segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Sobre a resposta do pastor Samuel Câmara no blog do irmão Lucimauro


Realmente considerava superado o episódio em que a AD de Belém, PA, deixou de usar o comentário para a Escola Dominical de minha autoria no ano de 2007 pelas razões que todo o Brasil já sabe.

Mas estava absolutamente enganado. Em recente entrevista do candidato à presidência da CGADB, cujo slogan é "CGADB para todos", publicada no dia 26 de dezembro de 2008, portanto há pouco menos de dois meses, no blog do nosso irmão Lucimauro Marques (leia aqui), eis que ele voltou à carga com argumentos não condizentes com os fatos, ao responder a pergunta feita pelo entrevistador da razão pela qual deixaram de adotar a referida revista. Não quero me alongar nesta introdução. Publico abaixo, na seguinte ordem e cores:

1. Em vermelho, a pergunta feita pelo irmão Lucimauro;

2. Em azul claro, a resposta dada pelo candidato;

3. Em verde, o meu comentário a respeito no blog onde a entrevista foi publicada, e

4. Em azul escuro o artigo: "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós...", publicado no Mensageiro da Paz de maio de 2007, usado como motivo para suscitar a decisão à qual o candidato se reporta em sua resposta.


Peço-lhe a gentileza de gastar um pouco do seu tempo (pelo que penhoradamente agradeço) de modo que você possa livremente tirar as suas conclusões.

Veja, agora, a pergunta do blog e a resposta do candidato:

"06)-BLA-Qual o motivo que levou o sr a adotar outra revista de escola Dominical no 4°trimestre de 2007?"

"No 4º Trimestre de 2007?


"porque o comentarista do trimestre havia feito 4 meses antes um artigo publicado no Mensageiro da Paz, que ofendeu a imagem dos pastores de Belém-PA entre eles o meu nome. Para o comentarista os pastores de Belém-PA são 'baderneiros' entre outros adjetivos pejorativos.

"Julgamos que o comentarista preconceituoso e político-eclesiático não tinha autoridade moral para ensinar nada aos membros das nossas igrejas.

"Todos os 3º Trimestres a partir deste ano estamos fazendo uma Revista de Estudos Bíblicos sobre a História da igreja mãe, é muito boa. Isto continuará até o Centenário em 2011.

"Caso queira adquirir uma me avise,creio que inclusive esta é uma matéria que deve ser melhor aproveitada no nosso curriculum".

A seguir, o meu comentário à resposta do candidato no blog do irmão Lucimauro:

"Caro irmão Lucimauro:

"Já considerava encerrado este assunto das lições bíblicas. Mas, para minha surpresa, ei-lo de novo vindo à tona com a sua pergunta e a resposta dada pelo pastor Samuel Câmara. Tudo por causa de um artigo que escrevi no Mensageiro da Paz, em 2007, criticando a postura do pastor Samuel como candidato na última eleição em São Paulo.

"Acho que já esclareci essa questão com bastante detalhes em meu blog. Não vou aqui repisar velhos argumentos, que não levarão a lugar algum.

"Mas diante da resposta que ele deu ao irmão, em que me chama de 'comentarista preconceituoso e político-eclesiástico', para, então, acusar-me de chamar os pastores de Belém, PA, de 'baderneiros', vejo-me na obrigação de manifestar-me outra vez sobre o assunto.

"A resposta do pastor Samuel Câmara é, para a minha tristeza, mentirosa, com todas as implicações que o vocábulo encerra, demonstrando a fraqueza do seu caráter.

Achar que eu não 'tenha moral para ensinar às igrejas' é direito dele. O que pensa a meu respeito não me importa. O seu juízo de valor sobre mim não me tornará melhor ou pior. Procuro ser o que sou pela graça de Deus. Não escrevo ou ensino para satisfazer o pastor Samuel Câmara, mas para expressar as convicções em que creio.


"Quem leu o meu artigo no Mensageiro da Paz em 2007 há de lembrar-se que jamais me reportei aos pastores de Belém da forma em que o pastor Samuel menciona, nem de outra e nem sequer nas entrelinhas, mesmo porque em nenhum momento do artigo jamais me referi a esses pastores. Eles não são citados e o texto não os teve em vista. Nem de raspão. Então, não tenho outra maneira de definir o que respondeu o pastor Samuel a não ser essa: mentira.


"Agora, se ele respondesse que critiquei (e ainda critico) o modo secularizado e vil como, na minha opinião, conduziu a sua campanha àquela altura, aí, sim, eu sequer faria qualquer comentário, pois foi o que fiz e reescreveria tudo outra vez, com os mesmos termos, sem alterar uma vírgula, a não ser por possíveis erros de português.

"Se o pastor Samuel, por outro lado, presumiu que as minhas afirmações sobre os seus atos (não dos pastores de Belém, repito) tenham sido sinônimo de 'baderna', a presunção é dele. Ele que vista a carapuça, se quiser, mas não transfira aos pastores de Belém uma coisa que jamais disse para colocá-los - a eles e a outros pastores do Brasil - contra mim.

Há muitos anos nutri a expectativa de que o pastor Samuel Câmara pudesse vir a ser o líder da nossa geração para as Assembléias de Deus no Brasil. Afinal, ele é mais novo do que eu apenas três anos. Conheço-o desde quanto tinha 15 anos (eu tinha 18) e era maestro do coral da Assembléia de Deus em Manaus, AM. Quando eu era chefe de jornalismo da CPAD, ou mesmo diretor de publicações da editora, jamais neguei-lhe espaço numa época em que falar de televisão ainda era tabu. Mas minhas esperanças, por uma série de razões, começaram a se desvanecer nos últimos anos. Uma delas aparece nesta entrevista, em sua abordagem mentirosa a meu respeito. Quem usa desses recursos não pode ocupar um lugar, onde se espera a presença de alguém com outro tipo de ação e linguagem. Não o vejo mais como esse líder e devolvo ao pastor Samuel o epíteto: ele não tem moral para governar a CGADB. Mas sempre respeitarei a soberania de Deus.

Por último, quem quiser ler o artigo ao qual o pastor Samuel se refere é só solicitar uma cópia ao Departamento de Jornalismo da CPAD. Peça e tire as suas dúvidas. Veja quem está falando a verdade".

Sugeri, no blog do irmáo Lucimauro, como você viu acima, que as pessoas entrassem em contato com o Departamento de Jornalismo da CPAD para ter acesso ao texto. Mas depois, para não dar todo esse trabalho, preferi republicá-lo aqui. Ei-lo na íntegra. Leia-o e, logo após, à luz de tudo o que leu faça o seu julgamento.


“Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós...


"O tema da última Assembléia Geral da CGADB, que dá título a este artigo, reporta-se ao primeiro concílio da Igreja registrado no capítulo 15 de Atos dos Apóstolos. Discutiam-se então os rumos da igreja gentílica, que estava sendo pressionada pelos judaizantes a adotar os ritos judaicos em oposição ao que vinha ensinando o apóstolo Paulo: a suficiência da graça contra qualquer tipo de legalismo.

"A passagem não entra em detalhes, mas há de se pressupor que, depois de esgotado o tema, a decisão anunciada pelo apóstolo Tiago, líder da igreja em Jerusalém, expressava o sentimento, se não de todos, pelo menos da maioria de tal maneira que pôde afirmar: 'Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós'. Não se sabe que instrumento foi empregado para se chegar a essa conclusão, se o voto ou a concordância verbal, mas ela, no entender de todos os que a aprovaram, não era meramente uma decisão conciliar, mas a vontade soberana do Espírito Santo.

"Saí de São Paulo com essa convicção. A eleição da nova Mesa Diretora pelo voto da maioria não expressou apenas o resultado das urnas, mas aquilo que o Espírito Santo já determinara para a vida das Assembléias de Deus no Brasil neste biênio. O tema, portanto, não poderia ser mais apropriado. Afirmo-o por algumas razões que passo a expor.

"Acompanhei o processo desde quando começaram a surgir os primeiros movimentos para que houvesse uma chapa concorrente. Até aí tudo bem. É de pleno direito que qualquer membro da CGADB, cumpridas as exigências estatutárias, possa concorrer a qualquer cargo, sem que isso signifique demérito para ninguém. Mas na minha ótica o que se viu extrapolou todos os limites. Cheirava à obsessão. Parecia uma busca desenfreada pelo poder sem medir os custos. Mas que poder? Quem preside uma convenção (ou igreja) é apenas servo. Nada mais que isso.

"Tal interesse desmedido se manifestou a começar pela carta protocolada na secretaria-geral da CGADB em que o signatário anunciava a sua candidatura e levantou a suspeita de que poderia ser vítima de “terrorismo eclesiástico”, sem mencionar quem seria o terrorista e de onde partiriam os ataques. Isso foi lido em todo o Brasil. Ora, as assembléias gerais nos últimos 17 anos transcorreram em absoluta paz, sem nenhum gesto tresloucado, não cabendo, portanto, esse tipo de afirmação. Ela foi extemporânea, acintosa, desrespeitosa e precipitada. Mas talvez tivesse o objetivo de acuar os que não o apoiassem.

"Nos meses seguintes a pressão só fez aumentar até chegar à assembléia convencional, onde o 'rolo compressor' se manifestou de tal forma, que, humanamente, parecia impossível a vitória do presidente reeleito. Parecia não haver perspectiva alguma de que isso acontecesse tal o modo ostensivo, aguerrido e agressivo, do ponto de vista eleitoral, com que o outro lado atuava. Vale ressaltar, inclusive, que todas as exigências do então concorrente foram atendidas pela Mesa Diretora em exercício, desde as urnas eletrônicas ao voto manual, de modo que ele desfrutou de todos os direitos possíveis em sua aspiração. Nada lhe foi negado.

"Posso afirmar, sem nenhuma sombra de dúvida, que em toda a história da CGADB jamais houve nada igual, que eu saiba, nem nos tempos em que havia os embates com o ministério de Madureira. Fiquei perplexo. O que se viu foi a transposição deliberada de práticas viciadas e suspeitas da política secular, sem nenhum pejo, para o ambiente convencional. Algo extremamente reprovável do ponto de vista bíblico, que aponta outros caminhos aos que desejam ocupar posições para o engrandecimento do Reino de Deus. A estrada não é por aí.

"Lembro-me do que escreveu o pastor Alcebíades Pereira de Vasconcelos em seu livro autobiográfico, publicado pela CPAD com o aval de sua família, ao referir-se a uma assembléia geral realizada na Bahia, na qual foi eleito presidente da CGADB. Disse ele, em suas próprias palavras, que, houvesse menos política da parte concorrente, à época, a convenção teria sido mais produtiva e abençoada. O paralelo é perfeito com o que aconteceu na última assembléia, só que, agora, em proporções nunca vistas. Estivesse vivo, certamente teria a mesma reação, em virtude de sua absoluta integridade.

"Diante de tais circunstâncias, que merecem os mais diferentes adjetivos para pintá-las com as cores fortes do que aconteceu em São Paulo, onde tudo parecia conspirar contra a eleição do atual presidente, só resta uma certeza: o resultado é fruto da ação do Espírito Santo, que, em sua soberania, trabalhou em parceria com o livre-arbítrio do homem para que a vontade de Deus fosse estabelecida contra todos os prognósticos.

"Daí é possível tirar algumas lições:

"1. Tudo acontece no tempo de Deus, e não do homem.
"2. A obsessão não é boa conselheira para as conquistas da vida.
"3. Há limites éticos para tudo o que se faz, sobretudo entre cristãos.
"4. Não é com as práticas obscuras da política que se galgam posições na obra de Deus.
"5. Deus não é conduzido pela vontade humana, mas pela sua própria vontade.
"6. É precipitado queimar pontes, onde é preciso fazer o caminho de volta.
"7. Deus não depende de circunstâncias favoráveis. Ele age contra todas as expectativas.

"Não foi, portanto, mera formalidade a escolha do tema pela Mesa Diretora anterior. Ela foi iluminada por Deus. Não sei que instrumento a igreja em Jerusalém escolheu para chegar àquela conclusão anunciada pelo apóstolo Tiago. Aqui foram as urnas. Mas tanto lá como cá: 'Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós...'"

22 comentários:

Selumiel Ericlênede disse...

Acesse www.upanemaparacristo.blogspot.com e se informe sobre o meio evangélico a nível local, nacional e mundial.

Se for possível colocar o link do meu blog no seu, ficarei muito grato.
Deus te abençoe!

Daladier Lima disse...

Já tinha lido seu artigo e concordo em parte, pois na condução da última eleição houve erros grosseiros de ambos os lados, inclusive, alguns que ferem a ética. Não vou me ater a eles para não gastar o espaço do blog. Infelizmente, dada a tradição assembleiana, eleições não são nosso forte. São vistas sempre com reservas. Alternância de poder? Nem pensar. Por isso mesmo, as regras não são feitas para o processo, mas para a pessoa, na esperança que fique desde sempre. É assim, inclusive, que funcionam as convenções.
Consequentemente, as regras eleitorais são injustas e carecem de igualdade. O que dizer, por exemplo, do tempo de televisão dos Prs. Samuel Câmara e Silas Malafaia?
Outra coisa que não me sai da cabeça, é, num Brasil imenso como o nosso, termos apenas dois candidatos. A depender das regras atuais, vamos ter sempre os mesmos problemas. Enquanto isso o mundo gira ao nosso redor.

Gérson Pinheiro disse...

Caro Pr. Geremias do Couto,
Por acaso apanhei o seu blog, porém, fiquei triste com o seu comentário e a entrevista do Pr. Samuel Câmara. É lamentável que homens da estirpe de vcs exporem-se dessa forma para um meio de comunicação de massa e tão veloz como a internet. Que corolário um novo convertido ou uma pessoal que, ainda, não conhece a JESUS vai tirar dessa rusga de vcs. Sou admirador tanto do senhor como do Pr. Samuel, por isso, faço deprecações ao nosso Pai Celeste, que isso nunca mais venha ocorrer, pois em nada, nada mesmo, traz alguma edificação para o povo de Deus. Mas sim, tristeza, nênia e choro. Que a PAZ de DEUS, que excede todo o entendimento, guarde os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Amo,em Cristo, os dois pastores.

Gérson Pinheiro
Belém(PA), 10/02/2008

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Selumiel:

Já visitei o seu blog e o porei entre os meus favoritos.

Abraços

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Daladier:

Sei que você anteriormente já tinha lido o artigo. De modo geral, partilhamos as mesmas opiniões sobre o assunto e, se fôssemos discuti-las aqui, iríamos bem longe, como você mesmo afirmou.

A última reforma estatutária e do regimento interno da CGADB tornou bastante justo o processo eleitoral. Veja, por exemplo, que hoje, há quatro meses da AGO, as inscrições para o "conclave" (é isso mesmo!) já estão encerradas. Acho que vamos ter pelo menos um pouco de organização.

Quanto ao surgimento de outras candidaturas, a legislação vigente da CGADB é clara: qualquer convencional que esteja no pleno exercício de seus direitos pode apresentar a sua candidatura. O problema (e que problema!) é o jogo político, as articulações, a campanha secularizada, e, aí, prefiro parar por aqui.

O que lamento é a nossa (a minha, talvez)geração cheia de sonhos e desejosa de viver por outro padrão acabar pondo em prática tudo aquilo que condenamos, enquanto ideal, e lutamos para corrigir ao longo do tempo. Parece que o esforço não valeu a pena.

Abraços

Pastor Geremias Couto disse...

Caro "Gérson Pinheiro:"

Apenas uma reflexão inicial: A Bíblia, o livro mais lido da história da humanidade, jamais escondeu todos os lados da história de seus personagens, inclusive erros e fracassos. Assim, me sinto bem amparado em tudo isso.

Pessoalmente, não gostaria de tratar deste assunto em meu blog. É tanto que o considerava encerrado. Mas o faço pelo respeito que tenho àqueles que me conhecem e por levar a sério a máxima que diz: "quem cala, consente".

Há situações que não vale a pena comentar. O tempo se encarrega de trazer à tona a verdade. Aqui, as circunstâncias me indicaram a outra opção, ou seja, não deixar sem resposta nenhuma acusação feita na rede, com "nome e endereço" de quem acusa.

Foi o que fiz da primeira vez em que o referido pastor fez publicar uma carta de esclarecimento em seu blog, no final de 2007, fazendo-me as mesmas acusações.

É o que acabei de fazer por ele repeti-las, agora de forma mais agressiva, num momento em que lhe caberia a prudência de evitar um assunto que, para mim, já estava sepultado.

Parafraseando Lutero, que Deus me ajude!

Matias Borba disse...

Nobre Pastor Geremias do Couto,
Paz do Senhor!

Lendo seu artigo hoje a tarde confesso que até me surpreendi com o fato do Pastor Samuel trazer a tona esta assunto novamente, como se ja não bastasse as palavras infundadas ditas sobre sua pessoa teremos que aturar isso por mais quanto tempo?

O que me deixa triste é a falta de interpretação dos textos lidos por muitos Cristãos, pois em momento algum vejo o senhor citando a igreja do Pastor Samuel com preconceito ou algo semelhante.

Se nós não sabemos interpretar um texto de um jornla claro como o mensageiro da paz, então como interpretaremos a Bpiblia?
Claro que a Bíblia é superior a qualquer outra obra, mas pra quem tem o abito de ler, fica claro qual foi sua intenção na matéria do jornal.

Espero que isso seja esuqecido, e que pessoas possam saber interpretar melhor os tantos artigos divulgados nos meios de comunicação.

Obrigado por inserir meu blog em sua lista, fico honrado.
Deus abençoe!

Pastor Geremias Couto disse...

Caro irmão Matias:

Obrigado por suas considerações. Como o seu comentário deixou claro, o que escrevi é de fácil interpretação. Basta ler com despojamento. O objetivo foi bastante explícito.

No entanto, como não há o que se refutar, apela-se para divulgar o que eu não disse e, de tanto insistirem, a mentira acaba tomando fórum de verdade, caso nos falte coragem para confrontar quem pensa que não pode ser confrontado.

Foi o que fiz.

Obrigado pela sua visita.

Ev. André Moreira disse...

Como está difícil...
O uso do minimo de inteligencia é suficiente para entender o que o senhor escreveu!Me coloco Pr. Geremias ,em sua defesa por saber de seu compromisso com Deus e com Sua Verdade!

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Geremias do Couto,
Graça e Paz!
Que bom, sua concorrida agenda nos premiar com as continuação de suas postagens aqui na blogosfera.
Sôbre o assunto em tela, nada a acrescentar, pois o que se fala costuma voar, mas o que está escrito assim o fica.
Parabéns pela exposição!
A necessidade tornou-se imperativa, apenas porque muitos não leram o artigo, e quem sabe alguns não o interpretaram corretamente.
Pelos motivos que o irmão já sabe, também estou preparado para lutar pelo que penso, de maneira cristã e também legal e, acima de tudo aceitar a soberana vonrade do Senhor, no entato, independente de resultados, por hora compartilho de semelhante decepção.
Que o Senhor tenha misericórida daqueles que concorrem, e também de nós partícipes eleitores.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pastor Geremias Couto disse...

Caro amigo, pastor Carlos Roberto:

Somos da mesma geração. Lembro-me bem dos nossos ideais. Tínhamos uma atitude de reprovação a muito do que está sendo repetido agora em escala bastante superior.

Vejamos até onde Deus permitirá tal coisa.

Abraços

RUI RAIOL disse...

Caros irmãos,

A Igreja tem um líder e, segundo Paulo em 2 Co 3.8, o ministério atual é do Espírito Santo. Por sua deliberação, Ele usa quem quer. Nosso papel é sempre de reconhecer nossos irmãos superiores a nós mesmos. O pastor Samuel e o pastor Wellington são homens de Deus. Do primeiro, posso testificar mais à vontade porque convivo. Do pastor Wellington, apenas a distância, segundo a ordenança bíblica. Não conheço nada sobre ele, exceto notícias. Oro por ele.
A Assembleia de Deus nasceu aqui em Belém do Pará, todos sabemos, depois Daniel Berg fundou São Paulo. São Paulo lidera há tantos anos a convenção, e nós, nortistas, sempre oramos, honramos e respeitamos nossos irmãos. Por que o mesmo Senhor da seara não pode delegar a liderança novamente a um pastor do Norte?
Amigos, isso está prestes a acontecer. Por favor, não resistamos ao trabalhar do Espírito de Deus. Vivamos o Evangelho: o amor, o respeito, o perdão. Será que estamos orando para o Senhor abençoar nossos inimigos? Ou praticamos a chamada oração-vodu?
O Espírito de Deus vai soprar forte. É hora de amor e perdão. Será que algum de nós sofremos mais do que Jesus? Somos porventura maiores que nosso Mestre?

Em oração.

Rui Raiol
www.ruiraiol.com.br

Pastor Geremias Couto disse...

Caro irmão Rui Raiol:

Lembro-me bem do irmão e de sua obra publicada pela CPAD. É um prazer tê-lo por aqui.

Diante do que o irmão escreveu, deixemos, de fato, que o Espírito Santo haja (e não os homens) e a ele nos submetamos.

Deus lhe abençoe.

Lucas Marin disse...

Conta meu pastor local, pastor Jeovah Alves da Silva, Dourados-MS, que uma certa vez um pastor, concorrendo ao pleito da CGADB, disse que havia recebido uma profecia, através de uma irmã, de que Deus ia lhe dar a presidência da referida convenção;
Isso ocorreu em plena A.G.O.;
Depois das palavras do referido candidato a presidência da CGADB, no tempo que lhe foi concedido para falar aos votantes suas considerações antes da votação, o seu concorrente, Pr. José Pimentel, Curitiba-PR, teve oportunidade pra falar também;
Então, o Pr. José Pimentel disse, apelando aos irmãos, que se quizessem, dar alguns "votinhos" pra ele, já que Deus já tinha falado que seu concorrente haveria de ganhar, que apenas alguns votos lhe fossem concedidos (como votos de misericórdia,rs);

Mas o que acabou acontecendo foi, que, o Pr. José Pimentel ganhou a eleição com cerca de 700 votos a frente do que alegou que Deus havia lhe prometido a presidência da CGADB...

Deus falhou? Não... simples presunção e erro humano!

Que Deus nos dê real direção, em verdade!

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Lucas Marin:

Participei dessa Assembléia Geral, conheço o episódio, os personagens e a forma como o pastor José Pimentel se dirigiu ao plenário. Foi mais ou menos com essas palavras. Quanto a quem profetizou, acredito que não tenha sido uma irmã, mas, se não me falha a memória, um pastor bastante conhecido.

Abraços

Lucas Marin disse...

Desculpe minha falta de precisão... ficou dificil, pois se trata de apenas um relato que ouvi...

Melhor ainda que o querido irmão jpa conhce bem o episódio!

Que Deus continue te abençoando!

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Lucas Marin:

Não preocupe e nem peça desculpas. É normal que assim seja, quando se ouve de terceiros sobre um fato que se encontra já distante na história. O que importa é que se trata de verdade o fato que o irmão descreve.

Apenas para ajudar a memoria dos que passam por aqui e lá estiveram, na ocasião, o episódio se deu na Assembléia Geral da CGADB de Belo Horizonte.

Abraços

Joao Marcos disse...

Caro Pastor Geremias do Couto... em primeiro lugar é preciso fazer algumas observações a respeito da eleição p/ presidente da CGADB...

01 - É notório sim, que exista terrorismo politico-eclesiastico quando alguem ousa concorrer contra um candidato que se auto reelege todas as vezes que se tem eleição para presidente da casa...

02 - É notório também que se criou um clube do "bolinha espiritual" dentro da CPAD no que tange aos comentaristas de revistas, quando a nossa AD possui homens e mulheres extremamente capazes de comentar uma revista.

03 - Toda Instituição que se preza, e que prega a etica espiritual e social, precisa sim de uma alternancia de poder, ou seja, por q um homem está a tanto tempo no poder???? qual o motivo dessa ganancia de poder??? será que isso é benéfico para as AD's?

responda-me essas questões e depois fique a vontade para criticar quem ousa concorrer contra o atual mandatário...

Pastor Geremias Couto disse...

Caro João Marcos:

Embora o seu perfil não esteja disponível, quebro a norma desteblog e publico o seu comentário.

Quanto ao item 1, o pastor José Wellington não se auto-reelege; ele é eleito pelos seus pares em assembléia democrática. Quanto ao "terrorismo eclesiástico" anunciado pelo outro candidato, é apenas discurso de campanha. Nada mais.

Quanto ao item 2, se o irmão (?) se der ao trabalho de estudar um pouco mais a história das lições bíblicas da CPAD nos últimos 10 anos, não poderá negar que houve,, sim, renovação do quadro de comentaristas. E outras virão ao longo do tempo à medida que novos noomes se consolidem no meio como escritores, sejam lidos, vistos e possam então ter as portas abertas para esse tão abençoado mister.

Quanto ao item 3, a discussão é um pouco mais prolongada. Não cabe em poucas linhas. Mas à luz do seu raciocícino, por que o pastor Jonatas Câmara não promove a alternância de poder na convenção amazonense? Ao que eu saiba, após a morte do pastor Alcebíades, essa convenção só teve dois presidentes: o pastor Saumel Câmara, agora presidente de honra, e o seu irmão, que está à frente da convenção amazonense há pelo menos 11 anos. É a velha máxima: "faça o que eu mando, mas não o que eu faço".

Atente para um velho princípio: só posso defender uma tese se o meu comportamento for coerente com o que defendo. Só isso.

Abraços

Amigo de Deus disse...

Meu caro pastor Geremias,

Gostaria de pedir preliminarmente que o senhor me perdoasse pela ausencia de pontuacao haja vista que estou usando um computador emprestado neste momento.

Bem, gostaria de lhe parabenizar pelo excelente texto. Refiro-me tanto ao aspecto linguistico do texto como tambem pelo quinhao moral que ele contem. Quem conhece o senhor sabe muito bem que moral para escrever o que o senhor escreve o senhor tem de sobra.

Para finalizar: Apos ter lido o seu post me deu uma vontade de parafrasear o renomado blogueiro Reinaldo Azevedo: "sera que o senhor foi muito sutil?"

Um forte abraco e mais uma vez parabens pelo seu talento ortografico. O senhor escreve de forma robusta mas sem perder a clareza e objetividade.

Em Cristo,

Cleber Dutra
Florida - USA

PASTOR DAVIDSON disse...

NOTICIA IMPORTANTE:
O Pr. Davidson Gomes Vieira ingressou com representação na CGADB postulando a instauração de processo administrativo em face do Pr.SAMUEL CÂMARA em razão da flagrante conduta aética consubstanciada por seu ofensivo pronunciamento, levado ao ar em programa televisivo no dia 13 de junho de 2009. Espera que desta feita o Conselho de Ética e Disciplina cumpra efetivamente o seu papel.

Ana Beatriz disse...

IMITADORES Paz do senhor.Eu tenho visto atrito entre os pastores e Padres. Eu fui soprado para falar. Quanto mais os homens estudam mais distante de Deus eles ficam, são pastores doutores . Pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes;
O temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução. aplender em joaõ 14/26 tudo que cei sobre a biblia. 19 e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro. UMA VEZ O ESPIRITO SANTO MIM USOU
PARA FALAR COM UM PASTOR QUE ELE ESTAVA ACHANDO MUITO DIFÍCIL A OBRA. ESTÁ DIFÍCIL PORQUE NAÕ ESTÁ NA MINHA DIREÇAÕ. AGORA É PRA VOCES. A OBRA É TÃO FÁCIL,BASTA IMITAR JESUS COMO ELE DISSE Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que crê em mim, esse também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas; porque eu vou para o Pai;1 Coríntios 4:16 Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.
1 Coríntios 11:1 Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo. Efésios 5:1Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; Filipenses 3:1 Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidaDO segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam.1 Tessalonicenses 1:6 E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo,1 Tessalonicenses 2:14 Porque vós, irmãos, haveis sido feitos imitadores das igrejas de Deus que, na Judéia, estão em Jesus Cristo; porquanto também padecestes de vossos próprios concidadãos o mesmo que os 19 Eis que vos tdou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum.
20 Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estar uo vosso nome escrito nos céus.
21 Naquela mesma hora, se alegrou Jesus no Espírito Santo ve disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste
essas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.
22 Tudo xpor meu Pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho, senão o Pai nem quem é o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
23 E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: zBem-aventurados os olhos que vêem o que vós vedes,
24 pois vos digo que muitos profetas ae reis desejaram ver o que vós vedes e não o viram; e ouvir o que ouvis e não o ouviram. judeus lhes fizeram a eles
Hebreus 6:12 para que vos não façais negligentes, mas sejais imitadores dos que, pela fé e paciência, herdam as promessas. ELE NOS CHAMOU PARA FAZER O ESPIRITUAL O MATERIAL DEIXA QUE ELE ACRESCENTA. CUIDADO COM deus DO DINHEIRO.
NOS DIAS DE HOJE PARA
SOBREVIVERMOS,PRECISAMOS DA VISÃO DE ELISEU,VER ONDE NÃO ESTAMOS,SÓ ASSIM VAMOS SOBREVIVER IMITANDO OS SANTOS.